domingo, 4 de dezembro de 2011


Vou embora, vou embora mas com uma grande vontade de ficar. Mas não, não consigo sentir-me enganada mais uma vez, não consigo ver todos os momentos em que fomos felizes colocados para trás das costas . Dói, sabias ? Se sentires a minha falta, luta tu até que me encontres. Sabes, eu andava a dar demasiado valor a quem não merecia, e agora percebi que, depois de tudo eu sou aquela a quem dás menos valor. Vou andar por aí sem destino, sair com desconhecidos, talvez eu mereça conhecer pessoas novas, novas amizades. Vou voar por outros céus, sonhar noutro lugar. É impercionante, parece que tive força para fazer aquilo que nunca consegui, não me manipulei pelas tuas palavras sem qualquer verdadeira acção, consegui vim embora! Mas..., não consegui encarar mais uma vez a troca, a subreposição, não consegui aceitar que colocasses alguém no lugar onde eu pertencia . Não vou dizer que não vou ter saudades tuas, não vou dizer que não te adoro, nem sequer vou negar que foste mesmo importante para mim. Mas pode ser que um dia volte, não para ficar. Somente para um abraço, um beijo. Vou-te mostrar que a minha aparência frágil não é nada perto do quão sou forte, do quão eu aguento. Irei mostrar para o mundo todo, que dei a volta por cima, que levantei a cabça e segui em frente. As lembranças continuam cá, porque eu não consigo tirá-las, não consigo mandá-las embora, mas neste momento parece que as congelei, tal e qual como tu fizes-te a tudo o que nus juntou e nus fez feliz. Quero novas, e diferentes. Diferentes coisas, diferentes sonhos. Pessoas, talvez. Lugares e opiniões. Não é que eu queria ir embora, mas não me deste motivos para ficar (♥)

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Á um mês que não toco na palavra 'amor' que se destina a ti. Á um mês que a saudade aperta e a vontade de escrever é apagada com lágrimas entranhando-se nas teclas do computador. Seria esse gosto que o vento gélido trás, a melancolia dos dias cinzentos, o sentimento inconsolável de perda ou a vontade de te ter aqui? Essa saudade de ti só aumenta, e já não sei mais como lidar, parece que foi ontem que tu estavas aqui ao meu lado (…) E hoje, já não te tenho mais aqui. Doces costumavam ajudar. Sei lá, eu nem sei porque estou a escrever isto agora. Eu não sei de nada e cada vez parece que sei menos. Uma notícia, uma palavra, um descanso, um pensamento, uma música. Um qualquer coisa e eu fico assim, idiota, magoada e pensativa. E aquela dor no coração, aquela ânsia de tudo, aquele aperto e a vontade de chorar, tudo volta. E cada vez volta pior. Pior, pior e pior. Pode ser saudade. Saudade daquilo que só eu toquei daquele jeito perfundo. Já sofri tanto por amar uma pessoa, mas se me perguntarem se me arrependo, vou dizer que não, porque quem perdeu foi ele e não eu. Já me senti um lixo por ainda te amar mesmo com tudo que tu me possas causar, eu odeio-me por correr atrás de ti sabendo que nada mudará. Confesso, que todas as vezes que sinto saudades acabo cometendo novamente aquilo que eu havia prometido que pararia... Ainda estou á espera do dia em que um texto que escrever não seija relacionado a ti! Acredito que isto não me faça bem, algo que não é agradável de se relembrar. A saudade poderia não existir na minha vida. Assim, seria tudo mais fácil. Não sofreria tanto por alguém que se foi embora e que parece não voltar mais, fingir por vezes que quer voltar e vai-se embora de novo... Bem, quanto a isso não posso fazer nada, a dor um dia ade de acabar. Na verdade tenho pensado em partir, mas provavelmente faria isso errado. Eu tenho medo de tudo e todas as maneiras de mudar isso. É tudo culpa tua, ou até será minha, mas tu disses-te que eu era importante, tu me tornas-te na pessoa que sou hoje. Queria saber, juro que queria saber como arranjar uma maneira de te trazer de volta, não emporta. Eu vou ficar com a ideia que não te amo e que são só coisas da minha cabeça. Eu já perdi. Só tenho medo de 2 coisas... Do esquecimento e do abandono total

quarta-feira, 12 de outubro de 2011


Eu já não sinto que isto seija normal, porque minto-me a mim própria quando nego que és especial, quando digo que não é paixão o que eu sinto por ti. Diz-me o porque de o passado não ficar quieto no seu espaço temporal? Porque regressa para me dar sinais de felicidade quando pensei já ter esquecido aquele medo, ou esquecido aquela paixão...? Quando pensei ter esquecido, quando pensei ter encontrado um lugar bem longe dos teus braços, tu voltas e mudas tudo dentro de mim. Eu juro que não intendo, eu tento perceber o porque de esta perfunda ligação a ti, esta ligação que parece que nunca se irá desligar... Tu fizes-te o favor de aparecer para me relembrar que na vida, nunca podemos entrar numa porta, deixando outra por fechar. Acredita que o tempo pesou muito na minha balança da saudade. Acredita que aquelas lágrimas de desgosto que permaneciam em encher as minhas noites, apertar-me o coração e não quererem largar... Já não têm aparecido, isso dá-me receio sabes? Observo o céu azul rasgado em tons de cizento como o apodrecer de uma esperança que ainda vive. O desgosto fala em tons de silêncio para mais ninguém escutar... Para mais ninguém amar, só mesmo ele. Perdido, numa guerra sem vitórias, que continua nos restantes dias como uma tortura permanente, para quem já soube e agora não sabe o que sente.

domingo, 18 de setembro de 2011


Deixas-te rastos de esperança, e agora o que deixas? Desilusão e maguas, um coração destrosado e 2 vidas separadas. Eu amava-te, e tu acasbas-te com o amor que nus unia, eu adorava-te e tu agora acabas-te com a amizade que nus fortelecia. Ficas-te a espera de um perdão e eu dei-te a dúvida, eu fiquei a espera de uma volta e tu voltas-te a abandonar-me! Para sempre ou só por uns dias? Não sei, tu não respondes sequer a uma única mensagem que te mando, olha fica aqui só aquilo que já devia ter feito á muito e voltei sempre atrás e corri para ti que nem uma sega. Mas agora prometo a mim mesma que irei tentar fazer o que já devia ter feito e o melhor para mim. Deixar-te de vez, vais ficar para trás. Mas digo-te obrigado por me teres dado a oportunidade maravilhosa de amar deverdade e num longo espaço de tempo. Mas olha acabou, não me pessas mais desculpa, porque desculpar-te já eu o fiz demasiadas vezes. Esquece, não aguento mais isto que está dentro de mim. Era uma amizade, para sempre e nem isso quises-te conservar. Mas bem a desisão foi tua e eu como boa amiga que sempre fui terei de aceitar. Olha só quero que saibas, eu adoro-te e sempre irei adorar mas agora e o fim! Pois bem, adeus e até um dia ♥

domingo, 11 de setembro de 2011


Ele: "Todos sabem e todos percebem que eu gosto de ti mas tu ainda não percebes-te ♥"
(silêncio)

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Estou certa de que esteijas bem, mas mais uma vez vou escrever e descrever aquilo que vai na minha cabeça e na minha alma. Esperei toda a vida por alguém como tu, e agora que á pouco chegaste eu já te perdi. Dizes que jamais irás esquecer tudo o que passamos. Eu digo-te que jamais esquecerei a primeira vez que te vi, o nosso primeiro beijo, o bater descontrolado do meu coração cada vez que caminhava ao teu encontro. Desde que sugiste no meu caminho, parecia impossível imaginar-me sem a tua constante presença. Como agora já coloquei tudo no lugar e reflecti, agora descobri que criei um mundo a tua volta, mundo esse que faz tempo que desabou. Sem ti, muitas das vezes falta-me o chão, falta-me a segurança que me transmitias a cada sorriso marcado na tua fase delicada. De tudo o que escrevo e recentemente tenho escrito és sempre tu a inspiração, aquele que rebenta o meu coração repleto de sentimentos e maguas. Não vou conseguir esquecer-te, de maneira alguma. Não vou! Parece estranho, pois jamais pensaria que teria de escrever algo deste género, a implorar para que voltes. Por vezes dás 1 passo em frente, por outras dás 2 atrás... Estou a tentar viver normalmente sem ti, é difícil. Estou confundida, igualmente como tu estás. A tua ausência fez um imenso estrago na minha vida. Estou a sofrer tanto sem saber porque me abandonaste daquela horrível maneira. Mas agora não vou mais pensar em possíveis motivos, não quero mais saber as razões porque me deixaste. Juro que nunca pensei que a falta dos teus carinhos iriam maltratar-me tanto. Não quero forçar-te a nada, só quero saber: Sempre voltas?

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

É fácil comprienderes o meu cansaço, os meus porquês, a minha desilusão, a minha dor e o meu sofrimento. Difícil é entender a tua indiferença, o teu desinteresse, o teu animo, a tua distância e as tuas razões. Não me peças para compriender as tuas acções e actos, não me peças para não confundir o passado com o presente, o presente com o futuro, pois para mim é exactamente igual. Estou dolorosamente no fundo, sofridamente sosinha. O amor não devia causar tanta dor, mas o caminho será sempre o mesmo... Amar dói tanto, dói sempre e sempre irá doer mesmo que estajamos felizes. Era tão bom poder comandar aquele pedacinho que existe ca dentro com o teu nome e dizer-lhe para saires, mas não, ele tem vida própria. Pior, vontade própria. Práticamente desde que nus conhecemos, no fundo fomos sempre um nós. Mas acabou, agora é diferente, agora vou-me habituar e ser «eu» e «tu», sem qualquer ligação. Estou desampontada por ter de ser assim, mas a vida não acaba quando um de nós se vai, ela apenas toma um rumo diferente ao qual teremos de aprender a vive-lo. Poderei ter sido uma melhor amiga, a melhor que tu já tives-te, mas não me peças para esquecer, para por um fim a este amor que sinto por ti, porque eu não sei pará-lo. Parece que presisas de uma amiga, mas esquece, jamais te voltarei a dar aquilo que agora optas-te por perder. Não presisas mais de um coração perdidamente apaixonado por ti, mas terás sempre. Mas como nunca soube separar bem as coisas, deixo aqui e agora a minha despidida que tudo aquilo que era a minha vida. Despeço-me sim, desta amizade que para mim sempre foi um orgulho, que agora nesse lugar estará um amor desiludido e perdido. Acredita que um dia irás presisar de um verdadeiro amigo e ai irás gritar por mim e eu já terei longe e não te irei ouvir, aí vais pedir desculpa e já será tarde demais... Tenho belos momentos para recordar, de tudo aquilo que vivemos juntos. Esses mesmo momentos irão alegrar as minhas noite, mas agora o futuro já não existe. Pedi, peço e irei pedir por muito tempo ao meu coração para que não fique triste. Mas ele esconde-se no fundo da minha alma e faz de conta que não me ouve. Amanhã serei apenas mais um alguém no caminho de um amor desencontrado.

domingo, 7 de agosto de 2011

Passamos tanta coisa, agora simplesmente passa o tempo, bem devagar o meu coração cada vez aperta mais, sem mais ajuda possível espero, sentada a olhar o mar, só me resta apenas esperar por chamares por mim, para me dizeres  alguma coisa, me ligares. Não vale a pena por-me a fumar, não vale a pena beber até cair nem sequer vale a pena drogar-me porque assim só ai estragar completamente a minha vida, mais doque já esta. Está a doer, está mesmo acredita. Eu amei-te com unhas e dentes, eu agarrei-te com toda a minha força para que tu não partisses e mesmo assim tu foste embora, deixaste-me como se nada fosse, deixaste-me sosinha a morrer . O amor por ti cegou-me por completo, deixou-me ir na tentação e nem pensei, não imaginei sequer que tu podesses ir num abrir e fechar de olhos. O que me doi mais não é saber que te perdi, mas sim saber que o "eu" e o "tu" possívelmente já não porerá ser um "nós". Disses-te demasiadas vezes que iriamos estar juntos num momento chamado «sempre», e depois sem promessas, esqueces-te tudo e deixaste-te levar pelo sentimento. Sim, secalhar posso-te dar razão, é preferivel ter acabado doque eu, tu, nós estarmos a viver numa completa mentira. Tu já não me pertences. Eu agora apenas te amo. Quando sentir um grande abraço teu, sentirás minhas lágrimas a molhar o teu peito e verás nelas o sofrimento e a saudade que sinto de ti e de «nós» .

eu amo-te, mais doque já amei qualquer outra pessoa

quinta-feira, 4 de agosto de 2011


Eu, agora, mais perdida do que nunca, vou escrever. Procuro um lápis e um papel, escrevo o início do meu sofrimento, escrevo o início do fim. É uma locura. uma simples de uma locura, juro que não percebo o que aconteceu? Ainda agora começou e já tenho saudades, esta vontade de te ter que se perlonga dia, após dia, este sofrimento que se vai perlongar a cada toque de telemovel. Posso ter muita gente, a querer apoiar, mas nada nem ninguém ia conseguir apagar esta solidão que estou a sentir, este buraco no meu coração, são fendas impossíveis de preencher, um completo de um vazio que não se pode ocupar. Agora sei, agora tive a prova exacta que o amor e a dor andam juntos, mas minhas lágrimas que vêm directamente do coração, escorrem-me pelo rosto, a cada gota, uma lembraça daquilo que os dois partilhamos juntos, as lágrimas que tu não vêz... Posso-te dizer . " Adeus, segue, vai, sê feliz, se eu não te fiz então encontra quem o faça melhor que eu", mas juro-te que nunca vais encontrar alguém como eu, alguém que desse tanta como eu, alguém que te defendence tanto como eu. Gostava, juro que era o que eu mais queria voltar a ouvir da tua boca : "fica comigo para sempre", era um "amo-te" apenas. Mas seria complicado acreditar, desta maneira ao qual agora me deixas-te. Não vou cometer o mesmo erro 2 vezes, não vou deixar que passado um ano tudo se renove, não vou. Porque se te conhecia, agora desconheço. Porque se antes eu te amei, isso nunca vai deixar de o ser... Posso agradecer ter-te conhecido, porque foi bom, bom até demais ter-te ao meu lado a cada dia que passava, sentir o teu abraço, o teu cheiro, o teu calor, sentir que era amada deverdade. Cada segundo contigo era aproveitado ao máximo, foi contigo que eu vivi todos os momentos, pensar em tudo faz-me esquecer este meu aperto que sinto bem cá dentro, magou-a tanto. O tempo em que estive contigo foi mágico, fez-me sonhar, fez com que a minha esperança renasce-se, mas ideializei-te demais, e agora parece que estás a ir, sem que nada te importe, sem que nada te impessa... Já não á tempo para mudar aquilo que foi mal feito, o tempo foi-se, desapareceu por entre os meus dedos tão rápidamente. Mas não te esquecerei, alguém como tu é mais que difícil esquecer, pois tu és eterno. Não quero que sintas pena de mim ou penses que estou a sofrer por ti, quero que fiques feliz, sempre o quis. Obrigada pela oprtunidade que tive de tentar cativar-te como nunca ninguém cativou, não te vou pedir nada em troca, apenas uma resposta, porque estavas o tempo todo dentro de mim. Quero que tenhas acerteza que tudo o que disse e escrevi foi sincero, que seijas feliz e encontres o amor, mesmo que não seija comigo, não vou mentir, está a ser difícil para mim, mas agora liberto-te de coração.

Adeus, meu verdadeiro amor ♥

domingo, 31 de julho de 2011

Naquele dia em que te conheci, não havia chuva nem sol... Não era dia nem noite, não fazia frio nem calor... Vi-me tão repentinamente, arrebatada de emoção que, desde o momento então só me recordo desse amor! Os nossos olhos se fitaram, envoltos na teia da vida que, malgrado a ocasião, com tanta gente á espreita eu assustei-me e, refeita despi-me dos meus pudores e entreguei-me á paixão há tanto tempo escondida! Lembro-me como se fosse hoje, lembro-me dos teus beijos a esmagar-me de desejo... E, sem darmos trégua, exauridos nessa dança de um amor que se alcançou como se não fosse real! Demorou, mas voltou. Sofremos, mas passou. Estamos juntos, sem mais paragens. Lutamos tanto para podermos partilhar tudo o que já partilhamos hoje, arriscamos tanta coisa, não vou deixar que isto se vá novamente embora tão fácilmente.
eu amo-te ♥

domingo, 17 de julho de 2011

«Desculpa ser fria e desonesta,
 desculpa ser envejosa e parva,
 desculpa ser injusta e delinquente...
 mas... eu amo-te mesmo e só queria que te aproximasses de mim,
  dissesses tudo aquilo que sentes e me abraçasses como se não houvesse amanhã »

sábado, 9 de julho de 2011

Hoje, depois de ler e reler tudo aquilo que à mão escrevi e guardei, todas aquelas lágrimas registadas em cada papel, em cada momento do meu sofrimento. Penso agora como fui capaz de escrever tanta coisa? Como pude ser tão cobarde? Como pude estar tão enganada ao ponto de deitar uma única lágrima por quem não era e nem nunca será uma pessoa decente e com verdadeiros sentimentos? Como? Como fui capaz de deixar para trás o homem da minha vida e entregar-me de mão beijada a outra pessoa (...) que nem conhecia?

Agora. Agora sinto-me envergonhada de mim mesma, de ter feito sofrer aquele que sempre me quis, mesmo que eu não lhe disse-se a verdadeira verdade. "Eu amo-te", uma coisa que jamais irei dizer novamente. Enganada e tratada como lixo, sega, eu, desprotejida e sosinha, fui deitada fora. Abandonada e sem forças, com a cara tapada de vergonha daquele que se comprometera a ajudar-me e a fazer-me feliz como já antes tinha feito.

Ainda hoje sinto vergonha daquilo que fiz á aproximadamente 5 meses! Uma coisa que jamais voltarei a fazer. Pois fiz sofrer bem mais a pessoa que amava realmente do que eu própria. Nesta altura em que me classifico como sega, surda e muda... Sofria com o sofrimento profundo daquele que lutou e conseguio.

Nesta momento secalhar é a altura em que me sinto pior, porque sinto-me culpada de já nada ser como antes (...) já nada se demonstrar tão intensamente como quando não te pertencia. Eu chorava por ter saudades tuas. Eu chorava por te querer de volta. Tu só perguntavas: "Mas...? Porque? Como? Eu quero aquilo que sempre me pertenceu de volta! Porque é que não te posso voltar a ter AGORA? Eu, não sabia sequer como responder, era um amor oculto e já era tão difícil viver com ele.

Opah, porque é que custa tanto ser culpada de uma grande diferença no nosso amor? Porque é que fui a que deixou a maior marca? Quando te olho nos olhos parece que te amei a minha vida toda, parece que te amei mesmo antes de te conhecer. É algo tão diferente, é algo que jamais quero voltar a perder!

Tu não percebes, jamais irás perceber que tudo aquilo que faço é uma maneira estranha e mal estruturada para demonstrar a vergonha, o medo, o sofrimento e principalmente o grande receio de poder ficar sosinha num quarto escuro sem que alguém se lembre que existo.

sexta-feira, 8 de julho de 2011




Espero fazer de ti o homem mais feliz do planeta, amar-te-ei eternamente e acredita que não é pena, pode parecer um sonho mas eu estou mesmo contigo. Mereces tudo aquilo que eu faço. Ficar sem ti era castigo, mas isso não pode acontecer! Eu amo-te como ninguém, espero não me tornar um pesadelo no coração de alguém. Peço-te, fica comigo para sempre. És o homem certo para eu seguir em frente. Mereces a felicidade, mereces o sorriso, não ligues ao que dizem és superior a isso. Sofrer eu sei que isso não é contigo, eu estou-te a proteger por isso aqui fico. Iluminas o meu caminho nas noites em que não veijo, fazes-me falta a toda a hora, acredita que eu não percebo! És mais que a minha vida, és o mundo onde eu vivo. Minha riqueza, minha luz, meu princepe, meu caminho

quarta-feira, 6 de julho de 2011


Tu sabes a resposta de tudo aquilo que me perguntas, finges é que não

terça-feira, 5 de julho de 2011


Era uma vez o casal mais perfeito do mundo, vivemos um para o outro e damos tudo para ficarmos juntos. Não vai ser uma discussão, uma pessoa ou mesmo um pequeno mal-entendido que irão destruír tudo aquilo que construímos, com tanto sentimento, com tanta dedicação e clareza vamos ficar juntos para sempre. Não é um amor igual aos outros é um amor inseparável. Um amor difícil, um amor muito complicado de explicar (...) um amor sem explicação possível ! Um "amo-te" é comum, um "amo-te muito" é pouco, neste lindo namoro só existe "amo-te imenso". No pensamento só reina o "nós" mais nada, mais ninguém, apenas o nosso "nós". Somos mais que namorados, por isso este namoro nunca irá acabar. Não á nada que explique o que é amar assim... Somos feitos um para o outro como todos dizem ...

A  B


sexta-feira, 1 de julho de 2011



Posso ler todos os textos do mundo e ver variadissimas hístorias de amor, mas uma igual á nossa é quase impossivel de encontrar . Na nossa historia temos promenores demasiado importantes que não nus podemos esquecer , coisas tão diferentes, feridas que jamais se iremos apagar, lagrimas ? oh, lagrimas... tantas que perdi a conta. Mas perguntem-me o agora! O agora é completamente diferente , o agora é mais forte do que nunca , os beijos são mais perfundos do que alguma vez foram, o toque é muito mais delicado e sentido, nem 1000 folhas chegariam para contar o passado , o nosso passado e no fundo tinha sempre uma ponta em que poderia utilizar o termo de "nosso" , porque sim, a razão das lagrimas, textos, saudade, sofrimento eras sempre tu a razão... Ter-te longe, mas ter-te tão perto, perto até demais para levar a minha vida para á frente sem aquilo que me faria viver . Era impossivel ter força para continuar, era completamente incapaz de lutar até á felicidade... Porque não presisava , presisava sim de ter largado o erro, e ter agarrado o orgulho muito mais cedo doque pensava. Podia ter cido tudo tão facil, mas arrisquei e pisei o risco . Mas quando o assunto é amor e falta de viver, passa-se tudo á frente para podermos ser realmente amados como sempre quisemos . Já nada irá mudar aquilo que sinto, já ninguém me irá tirar aquilo que é meu . Porfavor , fica comigo para sempre !
amo-te e jamais algum dia isso mudará , se depender de mim "NUNCA" .
Não faças daquilo que é a minha vida, um erro :o que eu também não o farei !
A

quinta-feira, 23 de junho de 2011

amar-te-ei para sempre ♥



«Ela: Dá-me um abraço !
Ele: (abraça-a),
Ela: (chora)
Ele: Não chores, porfavor. Não te consigo ver chorar.
Ela: Mas... eu não consigo viver sem ti, intende isso
Ele: Mas nada acabou
Ela: Intende que nada faz sentido se não te tiver a meu lado.
Ele: Não chores mais, não consigo ver-te chorar , ainda por cima por mim.
Ela: Dependentemente da tua desição eu nunca te irei julgar pois tu tambem não o fizes-te comigo.
Ele: (agarra-a na mão) eu sei.
Ela: (chora, e abraça-o com mais força)
Ele: (afasta-se)
Ela: (espera)
Ele: (volta, e olha-a nos olhos) Tenho uma coisa para te dizer...
Ela: Diz!
Ele: (beija-a)
Ela: O que queres dizer que isto ?
Ele: Esquece o tempo...
Ela: ACERIOOO ?!?!
Ele: Sim, bebe !
Ela: Oh, obrigada amor... eu amo-te, amo-te, amo-te! »

[Eles despedem-se, pois as férias aim começar]

sábado, 30 de abril de 2011

Belive ♥



Não digo , porque já todos sabem ; não mostro, porque todos conseguem ver ; não explico, porque não dá para dizer por palavras . Era , é e será sempre difícil saber que um dia vou ter de te esquecer , vou ter de me afastar de ti , porque ? Porque é que está provado que não existe um sempre ? Porque é que não te posso ter para sempre ? Porque é que não te posso ter até ao fim da minha vida ? Ou até depois da minha morte ? Já foi á tanto tempo que nus encontramos pela primeira vez , tu :$ desde a primeira vez que disses-te "Olá" , em pouco tempo descobri que eras aquele , depois era tudo tão belo , mas depois tudo mudou , eu chorava , implorava para que voltasses , mas tu não vias porque eu escondia , estava perdida só queria esquecer que alguma vez te tinha amado mas era impossivel :$ só pensava que tu já não me amavas , e que era o FIM ! Eu amava-te , tu amavas-me , mas tu não voltas-te e eu decidi partir também , depois voltamos a falar e aí tudo mudou , revelamos os nossos segredos e eram exactamente iguais , as lagrimas de não podermos voltar a ser felizes , os sorrisos da esperança , do sentimento , o vazio no coração da saudade do amor , as memórias , o passado *.* O tempo passava e eu não aguentava mais ter-te longe de mim , queria melhor do que aquilo que tinha , queria-te a TI ♥ O tempo voltou-se para nosso lado e deu-nos uma opurtunidade para a felicidade , será que aproveitamos ? Tu aproveitas-te , eu deixei-a cair , partia em pedaços e destroi tudo de um dia para outro por uma mera elosão a quem chamava amor , mas que banalidade da minha parte , mas que estupida que fui ,foi com uma bola de sabao a flutuar pelo ar e eu cheguei lá apenas com uma tocar de dedo delicado e splax, nunca na minha vida me devia ter separado de ti , porque ter ido para outro mundo bem diferente fez-me ver que tu eras e sempre tinhas cido aquele que mais queria , e também me fez aprender que não se esquece uma pessoa de um dia para outro , e apaixonamo-nus logo por outra sem sequer nus conhecermos bem . Eu estava tão confusa e deixei-te escapar por entre os meus dedos , depois percebi o que tinha susedido , e pedi-te uma chanse , só uma , para podermos voltar a ser felizes como já tinhamos cido antes . Ainda hoje te peço desculpa do meu erro , da minha partida, desculpa-me a mentira , desculpa-me de só depois saber que eras tu quem eu mais queria , que eras tu que me farias feliz REALMENTE ♥ És uma pessoa diferente das outras, foste a pessoa que já mais esperou por mim , por um amo-te da minha parte ,de um beijo da minha boca , de uma abraço sentido, de um amor perfundo. Eu olho para ti o dia todo , sem me cansar , eu penso em ti a todo o momento, sem me preocupar, tu deixas-me feliz todos os dias , por isso mesmo és meu namorado . Tu para mim és maravilhoso, quando nus beijamos juro que o mundo pára , tu significas tudo para mim , eu singnifico tudo para ti e juntos iremos atropassar tudo . Eu nunca irei ser perfeita ,eu nunca irei ser calma, eu nunca serei nada se não for contigo, tu fazes-me sentir perfeita. As peças ficam perdidas quando não estou contigo :$ És como um príncipe encantado contigo tudo é perfeito,com meia dúzia de palavras deixas-te-me sem jeito . Mas quando estámos melhor aparece sempre algum problema que nos faz sofrer aos dois e entrar no dilema : Será que vamos ser feliz , será que vai resultar ? Será que é os dois juntos que iremos acabar ? Não te quero largar , nem te quero perderse eu fico sem ti tenho vontade de morrer . Do dia para a noite muda tudo entre nos dois ,fazemos às pazes para nos chatearmos depois .Apesar de tudo isto não te consigo deixar tu mostraste-me verdadeiramente tudo àquilo que é amar ! É , sentir bem com coisa pouca é deixar o coração a repetir até ficar rouco . Dizendo que te amo e que és tudo para mim ,eu quero ser feliz contigo. Eu sei que te amo e que és essencial, o que eu sinto por ti é fora do normal . És especial e tão importante, não penses que é em vão o amor não é irrelevante . Não me digas adeus , não me deixes aqui vou ficar para sempre sozinha a chamar por ti ! Porque és só tu que eu quero , não tenho olhos para mais ninguém.
Não quero saber de nada , nada mesmo , só quero permanecer com o o meu saber de um amor verdadeiro da tua parte e da perfunda confiansa no nosso futuro :')

eu amo-te mesmo de verdade , meu bem ♥ minha vida ♥ meu rei ♥ meu amor ♥ meu verdadeiro herói *-*
jamais te quero voltar a perder :$

quarta-feira, 9 de março de 2011

melhoramigo !

antónio , meu melhor amigo , és quem me faz pensar , és quem me faz relembrar o passado , de momentos passados , de momentos sem explicação , de momentos tristes , alegres , de momentos que um dia ainda me eide rir de tudo , esses momemntos ainda me vão por um sorriso na cara . antonio , foi a um ano , no bar da escola , no intervalo da tarde , numa sexta , que tudo começou :'x a nossa socialai-te , a nossa amizade , e mais tarde o nosso amor :'$ o nosso amor que nem hoje esquecido , sitios , musicas e ate pessoas presentes que nus fazem relembrar tudo , mas tudo o que hoje ainda é presente . não é presente o amor , mas sim o amor de melhores amigos , uns melhores amigos sem igual , uns melhores que partilham tudo , uns melhores amigos melhores que os outros . antónio , quer acredites , quer não , nada esqueci , nada eu consegui esquecer , ainda hoje lembro-me de momentos em que mandava o meu telemovel , o express music á parede , mandei-o varias vezes , ainda me lembro que a minha tecla do 7 estava estragada por tua causa , eu já nem posso contar as vezes que chorei pelo "nós" , ainda hoje me lembro de um "nós" , mas muitas das vezes prefiro nem falar porque eu não quero mais me separar de ti , antonio , tu és o meu melhor amigo e jamais te quero perder :$ antonio ainda hoje quando passo pelo lugar onde estavamos juntos , ainda veijo no vidro escrito "AB" :'s custa tanto , dá-me um grande aperto no coração , antónio eu ainda te amo , nao por amor , mas sim por amizade , os melhores amigos tambem se amam acredita . antónio estou-me a lembrar de tanta coisa que sei lá , á bue que não pensava ... mas não interessa , só que continues a ser quem és , e... NÃO MUDES !
eu amo-te melhor amigo