domingo, 31 de julho de 2011

Naquele dia em que te conheci, não havia chuva nem sol... Não era dia nem noite, não fazia frio nem calor... Vi-me tão repentinamente, arrebatada de emoção que, desde o momento então só me recordo desse amor! Os nossos olhos se fitaram, envoltos na teia da vida que, malgrado a ocasião, com tanta gente á espreita eu assustei-me e, refeita despi-me dos meus pudores e entreguei-me á paixão há tanto tempo escondida! Lembro-me como se fosse hoje, lembro-me dos teus beijos a esmagar-me de desejo... E, sem darmos trégua, exauridos nessa dança de um amor que se alcançou como se não fosse real! Demorou, mas voltou. Sofremos, mas passou. Estamos juntos, sem mais paragens. Lutamos tanto para podermos partilhar tudo o que já partilhamos hoje, arriscamos tanta coisa, não vou deixar que isto se vá novamente embora tão fácilmente.
eu amo-te ♥

Sem comentários:

Enviar um comentário