quinta-feira, 4 de agosto de 2011


Eu, agora, mais perdida do que nunca, vou escrever. Procuro um lápis e um papel, escrevo o início do meu sofrimento, escrevo o início do fim. É uma locura. uma simples de uma locura, juro que não percebo o que aconteceu? Ainda agora começou e já tenho saudades, esta vontade de te ter que se perlonga dia, após dia, este sofrimento que se vai perlongar a cada toque de telemovel. Posso ter muita gente, a querer apoiar, mas nada nem ninguém ia conseguir apagar esta solidão que estou a sentir, este buraco no meu coração, são fendas impossíveis de preencher, um completo de um vazio que não se pode ocupar. Agora sei, agora tive a prova exacta que o amor e a dor andam juntos, mas minhas lágrimas que vêm directamente do coração, escorrem-me pelo rosto, a cada gota, uma lembraça daquilo que os dois partilhamos juntos, as lágrimas que tu não vêz... Posso-te dizer . " Adeus, segue, vai, sê feliz, se eu não te fiz então encontra quem o faça melhor que eu", mas juro-te que nunca vais encontrar alguém como eu, alguém que desse tanta como eu, alguém que te defendence tanto como eu. Gostava, juro que era o que eu mais queria voltar a ouvir da tua boca : "fica comigo para sempre", era um "amo-te" apenas. Mas seria complicado acreditar, desta maneira ao qual agora me deixas-te. Não vou cometer o mesmo erro 2 vezes, não vou deixar que passado um ano tudo se renove, não vou. Porque se te conhecia, agora desconheço. Porque se antes eu te amei, isso nunca vai deixar de o ser... Posso agradecer ter-te conhecido, porque foi bom, bom até demais ter-te ao meu lado a cada dia que passava, sentir o teu abraço, o teu cheiro, o teu calor, sentir que era amada deverdade. Cada segundo contigo era aproveitado ao máximo, foi contigo que eu vivi todos os momentos, pensar em tudo faz-me esquecer este meu aperto que sinto bem cá dentro, magou-a tanto. O tempo em que estive contigo foi mágico, fez-me sonhar, fez com que a minha esperança renasce-se, mas ideializei-te demais, e agora parece que estás a ir, sem que nada te importe, sem que nada te impessa... Já não á tempo para mudar aquilo que foi mal feito, o tempo foi-se, desapareceu por entre os meus dedos tão rápidamente. Mas não te esquecerei, alguém como tu é mais que difícil esquecer, pois tu és eterno. Não quero que sintas pena de mim ou penses que estou a sofrer por ti, quero que fiques feliz, sempre o quis. Obrigada pela oprtunidade que tive de tentar cativar-te como nunca ninguém cativou, não te vou pedir nada em troca, apenas uma resposta, porque estavas o tempo todo dentro de mim. Quero que tenhas acerteza que tudo o que disse e escrevi foi sincero, que seijas feliz e encontres o amor, mesmo que não seija comigo, não vou mentir, está a ser difícil para mim, mas agora liberto-te de coração.

Adeus, meu verdadeiro amor ♥

Sem comentários:

Enviar um comentário