domingo, 7 de agosto de 2011

Passamos tanta coisa, agora simplesmente passa o tempo, bem devagar o meu coração cada vez aperta mais, sem mais ajuda possível espero, sentada a olhar o mar, só me resta apenas esperar por chamares por mim, para me dizeres  alguma coisa, me ligares. Não vale a pena por-me a fumar, não vale a pena beber até cair nem sequer vale a pena drogar-me porque assim só ai estragar completamente a minha vida, mais doque já esta. Está a doer, está mesmo acredita. Eu amei-te com unhas e dentes, eu agarrei-te com toda a minha força para que tu não partisses e mesmo assim tu foste embora, deixaste-me como se nada fosse, deixaste-me sosinha a morrer . O amor por ti cegou-me por completo, deixou-me ir na tentação e nem pensei, não imaginei sequer que tu podesses ir num abrir e fechar de olhos. O que me doi mais não é saber que te perdi, mas sim saber que o "eu" e o "tu" possívelmente já não porerá ser um "nós". Disses-te demasiadas vezes que iriamos estar juntos num momento chamado «sempre», e depois sem promessas, esqueces-te tudo e deixaste-te levar pelo sentimento. Sim, secalhar posso-te dar razão, é preferivel ter acabado doque eu, tu, nós estarmos a viver numa completa mentira. Tu já não me pertences. Eu agora apenas te amo. Quando sentir um grande abraço teu, sentirás minhas lágrimas a molhar o teu peito e verás nelas o sofrimento e a saudade que sinto de ti e de «nós» .

eu amo-te, mais doque já amei qualquer outra pessoa

Sem comentários:

Enviar um comentário